Fique por dentro
 

Como melhorar o fluxo de caixa da sua paróquia?

O fluxo de caixa é o movimento de entrada e saída do dinheiro na paróquia e a sua boa gestão pode ser feita com soluções da ServoFiel. Clique aqui e confira!

Gestão Financeira

03.01.2021 | 6 minutos de leitura

Como melhorar o fluxo de caixa da sua paróquia?

Um dos principais aspectos que devem ser controlados na gestão financeira da sua paróquia é o fluxo de caixa. Ter um fluxo positivo ajuda a garantir a segurança e a tranquilidade de todos, não só para manter as contas em dia, mas também ter a possibilidade de realizar os investimentos necessários.

O fluxo de caixa, como o próprio nome já indica, é o movimento de entrada e saída do dinheiro na paróquia e a sua boa gestão consiste em controlar os gastos e otimizar as entradas, para potencializar os investimentos em melhorias para todos os fiéis na vida da Igreja.

Muitas paróquias têm dificuldades nessa área, seja pela falta de organização ou pelo próprio orçamento. Isso se torna um grande desafio na gestão eclesial, na manutenção dos recursos financeiros e na entrega de transparência e segurança aos fiéis. Por isso, trouxemos algumas dicas que podem ajudar a sua paróquia. Confira!

#1 Conheça as despesas


Para começar a organização financeira, você precisa identificar todas as despesas da paróquia, a fim de ter um controle maior sobre o orçamento. Isso é importante para não correr risco de atrasar algum pagamento e ter que lidar com multas ou juros. Então, separe as despesas de acordo com as datas de pagamento e deixe como prioridade no seu orçamento. 

A próxima etapa da organização é categorizar as despesas. Utilize categorias que ajudarão os gestores, o conselho fiscal e o pároco a ter uma visão gerencial dos gastos e investimentos. 

#2 Tenha um sistema 

Quando se tem um sistema administrativo, é possível ter mais controle sobre o que entra e o que sai de dinheiro na paróquia, cada centavo pode ser registrado, visto que todos esses dados são armazenados de forma automática no sistema. Isso gera relatórios gerenciais. 

Dessa forma, é possível fazer consultas e análises sobre cada informação relacionada ao Dízimo, ofertas, doações etc., além de pagamentos de contas, salários, entre outros necessários, tudo isso com mais tranquilidade e agilidade.

Leia também:

“Padre, como está o caixa da nossa paróquia?"


#3 Otimização e modernidade


A necessidade de acompanhar as evoluções tecnológicas não pode ficar restrita ao mundo secular. É muito importante avaliar e reconhecer os benefícios que determinados avanços podem proporcionar dentro das igrejas, facilitando, otimizando e modernizando os processos e, com isso, atraindo mais pessoas e contribuindo para a evangelização através da jovialidade e dinamismo inseridos neles. 

Do contrário, até mesmo as igrejas começam a ficar para trás e perder espaço no campo da evangelização. Como o mundo é outro, por mais que a igreja seja a mesma, é muito importante investir numa comunicação atual para chegar até as pessoas, pois a forma de se relacionar com elas mudou. 

Utilizar dos avanços para expandir a evangelização, o alcance e fortalecer a presença da Igreja Católica, por exemplo, é uma estratégia louvável em tempos atuais. O sistema de gestão administrativa da paróquia pode auxiliar inclusive nesse aspecto, gerando agilidade e facilidade para consultas, tendo um layout personalizável que corresponda à temática da Igreja e oferecendo a possibilidade de acesso aos dados e informações coletadas via mobile (smartphone), imprimindo recibos também personalizáveis com o nome da paróquia, por exemplo. 

Essa modernidade facilita a vida do pároco, do secretário administrativo/financeiro e do paroquiano. Quer saber quais as soluções da ServoFiel para a sua paróquia? Descubra aqui.

#4 Tenha acesso fácil a relatórios 

Outra dica importante é que o tesoureiro ou responsável pelo fluxo de caixa acompanhe os relatórios e faça comparações e análises constantes. Isso ajuda a avaliar se as entradas serão suficientes para cobrir gastos assumidos e previstos e, também, para antecipar decisões quanto à falta ou à sobra de dinheiro. Dessa forma, a paróquia não sofrerá com nenhum imprevisto, pois há um acompanhamento frequente.

#5 Registre toda a movimentação financeira


As ferramentas de fluxo de caixa foram criadas para ajudar a acompanhar as entradas e saídas, e nela tudo precisa ser registrado. Não importa o valor, é importante registrar qualquer movimentação financeira, seja de entrada ou saída. 

Dessa forma, é possível saber para onde vão os gastos da igreja, qual a soma das pequenas despesas, possibilitando encontrar qualquer desperdício de dinheiro. Ao organizar todas as receitas e despesas de acordo com data e categoria, é possível ter uma visão clara de todas as movimentações que ocorreram em cada período.

#6 Ofereça aos fiéis opções para facilitar a arrecadação

As pessoas atualmente possuem suas vidas bastante agitadas e claro que as questões religiosas devem ser priorizadas. O compromisso com o dízimo por exemplo para os católicos é de fundamental importância. Contudo, ainda existem igrejas que quase "obrigam" os fiéis a se adequarem à meios restritos para fazer suas contribuições, como apenas receber presencialmente ou ainda através de depósitos bancários. Lembremos que nem todas as pessoas pensam da mesma forma, e agem da mesma forma. Também nem todos possuem rotinas em seu cotidiano que permitem algumas ações como ir presencialmente durante a semana até a secretaria paroquial, levando dinheiro em espécie após ter passado no banco para sacar.

Observando toda a facilidade que a tecnologia trás para a vida do dia a dia, muitos paroquianos começam a buscar estas opções também para executar suas rotinas envolvidas com a igreja, e neste ponto é importante que a administração paroquial esteja atenta às soluções disponíveis, seguras e confiáveis para também oferecer essas opções mesmo que as pessoas ainda não estejam ativamente solicitando, ou seja, usar a proatividade.

Ter uma solução que permita ao dizimista fazer o agendamento da contribuição do seu dízimo, e ao mesmo tempo ser lembrado no dia em que essa contribuição acontece, para que possa fazer sua oração de consagração do dízimo é um dos caminhos para elevar o % de fidelidade mensal dos dizimistas, e garantir uma boa melhora no fluxo de caixa da paróquia.

Atualmente, muitas paróquias do Brasil já utilizam gratuitamente o aplicativo SOUDIZIMISTA, oferencendo à seus paroquianos uma opção segura para os agendamentos e contribuições do dízimo.


Há soluções também que organizam todo o recebimento Dízimo e ofertas, deixando através do celular as informações acessíveis para o Administrador Paroquial. Para conhecer mais sobre elas, fale conosco!


Do mesmo autor
Mais em Gestão Financeira
Veja todos
 
 
 
Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa política de privacidade.
ACEITAR E CONTINUAR
 
 
X
Você será atendido por um especialista.

Para agilizar o andamento, preencha os seus dados abaixo.